Blog - 07/2015

O Amor é o Dom Supremo

21 JUL 2015 Postado por Mauro Stoffel  4 Comentário(s)

O Amor é o Dom Supremo" Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o bronze que soa ou como o címbalo que retine.Ainda que eu tenha o dom de profetizar e conheça todos os mistérios e toda a ciência; ainda que eu tenha tamanha fé; a ponto de transportar montes, se não tiver amor nada serei.E ainda que eu distribua todos os meus bens entre os pobres e ainda que entregue o meu próprio corpo para ser queimado, se não ...


Doidas e Santas

16 JUL 2015 Postado por Mauro Stoffel  0 Comentário(s)

Doidas e Santas " Eu só conheço mulher louca. Pense em qualquer uma que você conhece e me diga se ela não tem ao menos três dessas qualificações: - exagerada, dramática, verborrágica, maníaca, fantasiosa, apaixonada, delirante. Pois então. Também é louca. E fascinante.Todas as mulheres estão dispostas a abrir a janela, não importa a idade que tenham. Nossa insanidade tem nome: chama-se Vontade de Viver até a Última Gota. Só as cansadas é que ...


Viver a Infância

09 JUL 2015 Postado por Mauro Stoffel  0 Comentário(s)

Viver a Infância"Sinto-me renovado todos os dias quando me entrego aos afetos das crianças. Quando as escuto, quando sou escutado, quando converso, quando as vejo correr, brincar. Afetar-se com as crianças é estar aberto ao que elas têm para nos ensinar. Aprender com elas é o movimento que fazemos quando estamos atentos às coisas que as palavras marcadas não podem contar.Celebrar uma infância, uma criança, é dar-se ao outro, à relação.É estar também nes ...


Viver a Infância

09 JUL 2015 Postado por Mauro Stoffel  0 Comentário(s)

Viver a Infância"Sinto-me renovado todos os dias quando me entrego aos afetos das crianças. Quando as escuto, quando sou escutado, quando converso, quando as vejo correr, brincar. Afetar-se com as crianças é estar aberto ao que elas têm para nos ensinar. Aprender com elas é o movimento que fazemos quando estamos atentos às coisas que as palavras marcadas não podem contar.Celebrar uma infância, uma criança, é dar-se ao outro, à relação.É estar também nes ...


Compartilhe



Twitter

Acompanhe as novidades!